DANOPREN PR-P

Placa de poliestireno extrudido (XPS) para isolamento térmico em edificação
Variações de produtos:
Poupança de energia
AENOR 020/003786 AENOR 020/003786
EPD S-P-00501 EPD S-P-00501
DANOPREN PR-P é uma placa rígida de espuma de poliestireno extrudido (XPS) com juntas perimetrais "macho-fêmea" em diferentes espessuras. Fabricado sem CFC's, HCFC's nem HFC's.
Código de Designação para Marcação CE:
XPS-EN13164-T1-CS(10Y)200-WL(T)0,7-DS(70)

Memória descritiva

___ m² isolamento térmico de alvenaria com caixa de ar, mediante placas rígidas DANOPREN PR-P de espuma de poliestireno extruido (XPS), de ___ mm de espessura, com uma condutibilidade térmica declarada λD = ___ W/m·K; resistência térmica declarada RD = ___ m²·K/W; classificação de reacção ao fogo Euroclase E, segundo a norma EN 13501-1 e código de designação XPS-EN13164-T1-CS(10Y)200-WL(T)0,7- DS(TH), de acordo com as especificações da norma EN 13164.

Aplicação

  • Isolamento térmico para coberturas planas, convencionais e invertidas.
  • Isolamento térmico de pisos com sobrecargas para uso residencial e comercial.

Vantagens e benefícios

  • Absorção da água insignificante a longo prazo.
  • Elevada resistência à compressão a longo prazo.
  • Eventualmente, a reutilização das placas pode ser viável dependendo do sistema de instalação original.
  • Fator de resistência à difusão de vapor adequado para garantir "respirabilidade", evitando o risco de condensação intersticial.
  • Junta macho e fêmea: são evitadas pontes térmicas entre as placas e as correntes convencionais na caixa.
  • Fácil e segura utilização dos painéis: são leves, não irritam a pele, não liberam pó e não prejudicam a integridade física.
  • Durabilidade igual à vida útil do edificio onde estão incorporados.

Modo de Aplicação

MODO DE EMPREGO EM PAREDES COM CAIXA DE AR e FACHADAS VENTILADAS
  • No caso de se instalarem as placas de XPS DANOPREN PR-P em caixa de ar, comprovar que a caixa de ar está limpa de rebarbas e detritos.
  • O paramento vertical oferece uma superficie lisa e uniforme para apoio das placas isolantes de XPS DANOPREN PR-P.
  • Graças à elevada resistência à difusão de vapor de água (factor m) das placas DANOPREN PR-P, não é preciso instalar barreira de vapor, pois as próprias placas apresentam comportamento de barreira suficientemente resistente para os usos e climas habituais afim de evitar a formação de condensação intersticial. Em aplicações excepcionais, como podem ser armazens frigorificos de congelação (temperaturas que podem ir até -40 graus Celsius) devem instalar-se barreiras de vapor independendentes, atentando à sua correta posição (na face “quente” do isolamento, que seria a exterior ao próprio recinto de congelação).
  • No caso de ser necessário, comprovar que a fixação/aderência das placas DANOPREN PR-P ao muro de suporte é correcta. Em qualquer caso, a rigidez e robustez das placas permite ter a certeza de que não se moverão ou cederão depois de colocadas, causando o aparecimento tanto de pontes térmicos na caixa de ar como de correntes de convecção entre as duas faces “quente” e “fría”, da caixa de ar.
  • As placas DANOPREN PR-P apresentam as suas juntas macho-fêmea e, devem ser perfeitamente encaixadas. Este tratamento de juntas nas 4 arestas da placa evita assim toda e qualquer circulação de ar por convecção entre as duas faces “quente” e “fría”, da caixa de ar.
Desta forma se simplifica a instalação, evitando a disposição bastante frequente de duas camadas de placas para usufruir do efeito de “mata- juntas”, uma vez que se obtém simplificadamente através da terminação macho-fêmea de uma camada apenas.
  • No caso da caixa de ar ser de maior altura do que o comprimento das placas, deve-se preencher o resto da caixa com os recortes que sejam precisos para dar continuidade, evitando assim a formação de pontes térmicas e de correntes de convecção no interior da caixa de ar. As placas DANOPREN PR-P têm 2,60 m de comprimento, para adaptar-se melhor à altura típica da caixa, colocando-se por conseguinte na posição vertical.
  • Em fachada ventilada, o revestimento exterior é fixado ao paramento vertical de suporte ou a uma estrutura autoportante auxiliar. As placas DANOPREN PR-P não devem suportar o peso associado ao revestimento exterior.
  • Em fachada ventilada deverão ser avaliadas e contabilizadas as pontes térmicas ocasionadas pelas fixações da folha exterior (revestimento exterior).

Indicações e Recomendações Importantes

  • Verificar a continuidade do isolamento, evitando a presença de pontes térmicas, nomeadamente nos pontos críticos da construção. Exemplos: contorno das cavidades, perfurações, perímetros, muretes, lajes, pilares.
  • Verificar a existência voluntária de um rótulo de qualidade, se estiver incluída no projeto.
  • Verificar a existência da marcação CE e da Declaração de Desempenho.
  • Verificar que o isolamento térmico é o especificado no projeto.
  • Verificar se o produto é rececionado na obra com a embalagem original, devidamente etiquetada e em perfeitas condições.
  • Verificar se a implementação corresponde ao definido no projeto, nomeadamente a ordem das camadas de cada vedação e a posição correta da camada de isolamento em relação às demais.
  • Verificar se são cumpridos os requisitos da memória descritiva relativos às dimensões, espessura, condutividade térmica declarada, resistência térmica declarada, coeficiente de resistência à difusão do vapor de água e reação ao fogo.

Manuseamento, armazenamento e conservação

  • As placas de DANOPREN sofrem transformações dimensionais irreversiveis se ficarem expostas durante um longo período a temperaturas altas. A temperatura máxima de serviço permanente é de 75 °C.
  • As placas DANOPREN, em contacto direto com substâncias ou materiais que contenham componentes voláteis, encontram-se expostas ao ataque por disolventes. Ao selecçionar um ligante, deverá ter-se em conta as recomendações do fabricante, no que diz respeito à idoneidade do mesmo para a sua utilização em contacto com espuma de poliestireno.
  • As placas DANOPREN podem armazenar-se ao ar livre, não sofrendo danos derivados da chuva, neve ou gelo. A sujidade acumulada pode lavar-se fácilmente. Se as placas se armazenarem durante um período prolongado de tempo, devem proteger-se da luz solar direta, preferivelmente na sua embalagem original. Quando se mantenham no interior, este deverá estar adequadamente ventilado.
  • É necessário manter as placas afastadas de fontes de calor ou de chamas. As placas DANOPREN contém um aditivo que retarda a inflamabilidade afim de inibir a ignição acidental proveniente de uma pequena fonte de fogo, mas as placas são combustiveis e, podem queimar-se rapidamente se estiverem expostas a fogo intenso. Todas as classificações em relação ao fogo se baseiam em ensaios realizados a pequena escala e podem não refletir a reação do material sob condições de fogo reais.
  • Para informações adicionais, consultar a ficha de dados de segurança do produto.

Aviso

  • As informações contidas neste documento e qualquer outro conselho dado são fornecidos de boa fé, tendo por base o conhecimento e experiência dos produtos da DANOSA sempre e quando sejam devidamente armazenados, tratados e aplicados, em situações normais e de acordo com as recomendações da DANOSA. A informação aplica-se unicamente ao (s) campo (s) de aplicação e ao (s) produto (s) expressamente identificados. No caso de alterações nos parâmetros ou pressupostos relativos à aplicação, ou no caso de um campo de aplicação diferente ao identificado, consulte o Departamento Técnico da DANOSA antes de usar os produtos DANOSA. As informações aqui contidas não liberam a responsabilidade dos agentes de construção de testar os produtos para a aplicação e uso previsto, bem como da sua correta aplicação de acordo com a regulamentação legal vigente. As imagens dos produtos utilizadas em nossas comunicações são indicativas e podem diferir ligeiramente na cor e na aparência estética em relação ao produto final.As encomendas serão aceitas de acordo com os termos das nossas Condições gerais de venda.A DANOSA reserva-se ao direito de modificar, sem aviso prévio, os dados refletidos nesta documentação.Website: www.danosa.com E-mail: info@danosa.com Telephone: +34 949 88 82 10

Apresentação

  • Espessura (mm): 40
  • Código de produto: 482102
DANOPREN PR-P

Dados técnicos

Conceito Valor Norma
Absorção de água por total imersão (Vol.%) ≤ 0,7 EN 12087
Calor específico (J/kg·K) 1450 -
Capilaridade NULA -
Coeficiente linear de dilatação térmica (mm/m·K) 0.07 -
Condutividade térmica declarada (W/mK) 0.035 EN 12667
Densidade (kg/m³) 32 EN 1602
Estabilidade Dimensional (%) ≤ 5 EN 1604
Fator μ de resistência à difusão de vapor de água ≥ 80 EN 12086EN 12086
Reação ao fogo E EN 13501-01
Resistência à compressão (KN/m²) >= 200 EN 826
Resistência à tração perpendicular das faces (kPa) NPD -
Absorção de água por ciclos gelo-degelo (Vol. %) ≤ 1 EN 12091
Resistência térmica (m²K/W) 1.1 EN 12667
Temperaturas de serviço máx (ºC) 75 -
Temperaturas de serviço mín (ºC) -50 -

Dados Técnicos Adicionais

Conceito Valor Norma
Absorção de água por difusão (Vol.%) ≤ 3 EN 12088
Tratamento das bordas Macho-fêmea -
Superfície Lisa, com pele de extrusão -

Normas e Certificação

  • CTE DB-HE: Código Técnico da Edificação. Documento Básico: Habitabilidade. Economia de energia
  • Em conformidade com a norma UNE-EN 13164 relativa aos Produtos Isolantes Térmicos para aplicações em edifícios. Produtos fabricados em poliestireno extrudado (XPS).
  • Em conformidade com os requisitos de marcação CE.
  • Diretiva 2010/31/UE. Eficiência energética dos edifícios.
  • Real Decreto 235/2013. Certificação energética de edifícios
  • Certificação pela empresa BUREAU VERITAS em conformidade com EN ISO 9001 emitida para a unidade fabril de poliestireno extrudado (XPS) DANOSA em Fontanar (Guadalajara).
  • Certificação pela empresa BUREAU VERITAS para a norma EN ISO 9001 emitida para a unidade fabril de poliestireno extrudido (XPS) DANOSA em Leiria (Portugal).
  • Regulamento 305/2011 UE. Produtos de construção.
Olá! Precida de ajuda?
Agende uma reunião connosco 😉
Scroll to Top